Os grãos e seus efeitos na saúde

A diferença entre grãos e cereais nem sempre é fácil de fazer. No entanto, os grãos são as sementes dos cereais que, por sua vez são plantas da numerosíssima família das gramíneas, com suas mais de 6 mil espécies.

  • Os grãos e seus efeitos na saúde

A diferença entre grãos e cereais nem sempre é fácil de fazer. Em português, muita gente usa uma palavra pela outra. No entanto, os grãos são as sementes dos cereais que, por sua vez são plantas da numerosíssima família das gramíneas, com suas mais de 6 mil espécies. Feijão e soja, por exemplo, não são considerados grãos, são leguminosas, aveia e trigo, sim, esses são grãos.
 
Os grãos são cultivados pelos homens há milênios e não sem razão. Na versão integral, eles são uma importante fonte de fibras, e fibras são essenciais para o nosso organismo. Um estudo publicado em 2011 na revista canadense Obesity relacionou a ingestão de grãos com a redução da gordura visceral, aquela que se acumula no abdômen e que preocupa os médicos porque justamente pela proximidade com órgãos vitais, como fígado, intestino, rins e pâncreas, está diretamente relacionada com doenças cardiovasculares, diabetes e hipertensão. A pesquisa menciona especificamente a aveia e sugere o consumo de 10 gramas por dia, para um resultado eficaz.
 
Apesar de serem grandes aliados no combate a tal gordura abdominal, os grãos fazem muito mais do que isso. Comer grãos ajuda também a evitar pedras nos rins e na vesícula. Um outro estudo publicado no American Journal of Gastroenterologymostrou que quem ingere muita fibra tem risco 17% menor de desenvolver esses cálculos do que quem tem uma dieta pobre em fibras. E uma pesquisa realizada na Lund University, na Suécia, concluiu que as fibras encontradas nos grãos, se consumidas corretamente no café da manhã, ajudam no controle do açúcar no sangue por até 10 horas. Ou seja, são recursos importantes no controle do metabolismo do açúcar.
 
Mas nem só de fibras se fazem os grãos. Os grão são ricos em outros nutrientes, como sais minerais, sódio, potássio, fósforo,cálcio e magnésio, enxofre e ferro; em vitaminas, como as do complexo B e de proteínas. Alguns, como a chia e a quinoa, são excelentes fontes de proteínas vegetais e possuem todos os aminoácidos essenciais ao organismo.
 
Por essas e por outras, está mais do que na hora de inserir grãos na sua vida. Veja nossas recomendações.
 
O teor proteíco da quinoa é similar ao do leite e muito maior do que o arroz ou o trigo. É uma fonte importante de riboflavina, que melhora o metabolismo do cérebro e das células dos músculos e não contém glúten.
 
O trigo integral é rico em fibras não solúveis que além se facilitarem a digestão, melhoram o funcionamento do intestino e ajudam no combate ao colesterol e na prevenção de doenças cardiovasculares. 
 
Além das fibras comuns, que contribuem para o bom funcionamento do sistema digestivo, a aveia é rica em um tipo especial de fibra que age diretamente nos níveis de colesterol. Estudos repetidos comprovam a eficácia de usar aveia para diminuir o colesterol. Além disso, a aveia tem antioxidantes que também tem efeito comprovado na diminuição dos níveis de colesterol, o que a torna uma espécie de campeã no combate às doenças cardiovasculares. 
 
A chia tem os 8 aminoácidos fundamentais para o organismo, o que a torna uma fonte poderosa de proteínas. Além disso, é o alimento vegetal mais rico em Ômega-3, que protege o organismo das inflamações, incluindo artrite e doenças cardiovasculares. Também é rica em manganês, cálcio, magnésio, e claro, em fibras.
 
Como os demais grãos, o milho, por conter fibras, é excelente para o sistema digestivo e para a prevenção de doenças, como a prisão de ventre. Mas ele também possui ação antioxidante, graças às altas concentrações de luteína e zeaxanina, que, entre outros benefícios, protegem os olhos dos raios ultravioletas, diminuindo a incidência de catarata.
 
O polimento que o grão de arroz sofre para ficar branco retira 67% da vitamina B3, 80% da vitamina B1, 90% da vitamina B6, metade do manganês e do fósforo, 60% de ferro e todas as fibras e ácidos graxos essenciais. Os dados são da George Mateljan Foundation e impressionam. Na versão integral, por outro lado, o arroz é considerado uma dos alimentos mais saudáveis que se conhece, riquíssimo em vitaminas, minerais e outros nutrientes, responsáveis por suas propriedades antioxidantes. Também é rico em fibras e em selênio e, por isso, é considerado importante na regularização do funcionamento intestinal e até na prevenção do câncer de cólon.
 
Fonte
http://estilo.br.msn.com/vivermais50/os-gr%C3%A3os-e-seus-efeitos-na-sa%C3%BAde

 

Comentários