Sete Sangrias

É hipotensora: depurativa, diurética, diaforética, anti-sifilítica. Tem ação laxante. Auxilia a eliminação de ácido úrico. Age contra arteriosclerose: tosse dos cardíacos, hipercolesterolemia, irritação das vias respiratórias. Cura afecções da pele. Trata a insônia.

  • Sete Sangrias

Sete Sangrias e uma planta herbácea ereta, pouco ramificada, de 20 a 60 cm de altura, tendo o caule revestido por pelos glandulares vermelhos e ásperos. As folhas verdes, simples, são opostas, com pecíolo curto e piloso na face inferior, mais clara. Medem 1,5 a 2,5 cm de comprimento. Flores pequenas, axilares, de cor rosa-arroxeada. Floresce o ano todo, tendo seu auge nos meses de junho e julho. Fruto em cápsula.
 
Reproduz-se apenas por sementes, preferindo solos úmidos e arenosos. De fácil dispersão, é considerada invasora de monoculturas, por nascer espontaneamente em terrenos baldios e pastagens. Duas outras espécies do gênero Cuphea são conhecidas vulgarmente como sete-sangrias, uma alusão a que um tratamento com as plantas equivale ao resultado obtido por sete sangrias (tratamento comum no passado). São elas a C. racemosa (L.f.) Spreng. e a C. mesostemon Koehne.
 
A planta originalmente denominada de “sete-sangrias” é C. balsamona, que foi indicada para a cura de febres intermitentes e disenterias graves, hoje identificada como C. carthagenensis. (Fonte: Wikipedia)
 
Nomes Populares
  • Guanxuma vermelha,
  • Balsamona,
  • Chiagari,
  • Cuféa,
  • Erva de sangue,
  • Pé de pinto
 
Propriedades
  • É hipotensora: depurativa, diurética, diaforética, anti-sifilítica
  • Tem ação laxante
  • Auxilia a eliminação de ácido úrico
  • Age contra arteriosclerose: tosse dos cardíacos, hipercolesterolemia, irritação das vias respiratórias
  • Cura afecções da pele: psoríase, eczema
  • Trata a insônia
 
Precauções
  • Em excesso, pode causar diarreia
 
Fonte:
http://natural.enternauta.com.br/plantas-medicinais/sete-sangrias/

Comentários